As construções são realizadas através de etapas, portanto, a construção de qualquer empreendimento comercial, residencial ou industrial precisa de um planejamento minucioso para que os trabalhos se executem da melhor forma, com segurança e eficiência. Hoje, vamos falar de uma etapa e também, um dos mais importantes processos da construção civil no âmbito dos projetos; o serviço que garante a proteção da obra contra a ação de fatores externos que é a impermeabilização. Esta deve ser considerada desde o planejamento, com muito cuidado e boa elaboração, pois o sucesso do projeto depende muito desse fator.

Saiba mais sobre os tipos de impermeabilização utilizadas na construção civil e entenda a sua importância!

 

A importância da impermeabilização

 

A impermeabilização na construção civil é um procedimento sistemático empregado com o objetivo de selar, vedar ou colmatar materiais porosos e suas possíveis falhas, geradas por momentos estruturais ou por defeitos técnicos durante a execução. Sua aplicação é feita com diferentes composições, com a função de evitar a ação das intempéries por meio de infiltrações em qualquer parte da construção — paredes, lajes, aberturas, muros, coberturas, etc.

Quando essa questão não é valorizada e nem levada com afinco no momento da construção de um novo empreendimento, toda a estrutura e demais elementos ficam expostos a danos como manchas, oxidação, bolor e deterioração de peças em geral. Nesse sentido, a impermeabilização deve ser tratada como uma etapa fundamental em toda obra, recebendo um projeto específico para garantir o máximo de segurança e conforto aos usuários do espaço.

 
 

Diferentes tipos de impermeabilização na construção civil

A impermeabilização é classificada em dois tipos que levam em conta a possibilidade (ou não) das partes construtivas sofrerem algum tipo de fissuração:

 

 

Impermeabilização rígida

É um procedimento que deixa a área trabalhada impermeável pela inclusão de aditivos químicos e agregados. Os impermeabilizantes rígidos não funcionam em conjunto com os elementos estruturais, portanto, não podem ser aplicados em superfícies sujeitas a grandes variações de temperatura. A impermeabilização rígida é ideal para locais não sujeitos às fissuras, como subsolos, piscinas enterradas e galerias, já que estão sobre a ação de condições de temperaturas constantes.

 

 

Impermeabilização flexível

Representada pelo conjunto de produtos aplicados em partes construtivas sujeitas à fissuração, a impermeabilização flexível é geralmente feita com materiais compostos de elastômeros e polímeros. Os materiais podem ser moldados no local (membranas) ou serem pré-fabricados (mantas). Esse sistema flexível é ideal para locais sujeitos à variação de temperatura, como varandas, coberturas, terraços, piscinas suspensas, pisos frios e lajes.

 

Os sistemas mais usados e suas aplicações

Os procedimentos de impermeabilização são fundamentais para proteger um sistema construtivo contra a ação da água e seus efeitos. Dependendo da superfície ou elemento a ser protegido, são usados tipos diferentes de sistemas. Conheça os principais:

 

Argamassa Polimérica

Contém cimento, agregados, aditivos e polímeros que formam um revestimento. Indicada para áreas frias e molhadas, poço de elevadores, piscinas, rodapés, reservatórios de água e subsolos.

Calafetador

Bastante utilizado na vedação de caixilhos e elementos em geral. Ideal para o preenchimento de juntas internas e externas, horizontais e verticais.

Emulsão Acrílica

Tem base acrílica com elastômero, elementos que formam uma membrana líquida. É ideal para superfícies expostas e sujeitas ao contato com as intempéries, como lajes, coberturas, paredes e marquises.

Emulsão Asfáltica

Um monocomponente, é aplicado a frio e requer proteção mecânica. Ideal para terraços, áreas frias e lajes.

Hidrofugante

Material que repele a água e pode ser aplicado diretamente em superfícies minerais. Ideal para fachadas de pedra, telha cerâmica, cerâmica porosa, tijolo e concreto aparentes.

Hidrorrepelente

Também repele a água e não altera a aparência do substrato. Ideal para superfícies minerais, como tijolo e concreto aparentes, fachadas de pedra, telha cerâmica e cerâmica porosa.

Manta Asfáltica

Contém asfalto modificado com polímeros e é armada com estruturante. Ideal para lajes planas ou inclinadas, piscinas, floreiras, reservatórios de água e áreas frias.

 


 

E aí gostou da matéria dessa semana, foi suficiente para sanar suas dúvidas quanto à impermeabilização? Teve alguma experiência e obteve sucesso com a aplicação de algum tipo de impermeabilização citada aqui? Curta nossa página no Facebook e não deixe de conferir as matérias semanais direcionadas ao universo da construção!

Veja também: